“Se os problemas não existissem, não teriam decretado estado de emergência”, dispara Jajá

por Victor Vargas — publicado 12/11/2013 23h00, última modificação 08/11/2018 13h42
O Decreto 131, publicado na edição 101 do Diário Oficial do Município – que oficializa o estado...

O Decreto 131, publicado na edição 101 do Diário Oficial do Município – que oficializa o estado de emergência no aterro sanitário de Caruaru – foi lembrado pelo vereador Jajá (PPS) na noite desta terça-feira (12), durante a reunião na Câmara Municipal de Caruaru. O parlamentar chamou a atenção para a iniciativa da Prefeitura de Caruaru, destacando o que para ele significa “um reconhecimento de que existem riscos”.

“Acho esta situação muito engraçada. Na quinta-feira, dia 31 de outubro, chegamos no aterro sanitário de surpresa e registramos inúmeras irregularidades. Na semana seguinte, quando voltamos lá com a Comissão de Meio Ambiente, haviam consertado todos os problemas apontados e desmentiram que havia problemas. Agora, decretam estado de emergência porque o aterro não tem mais condições de receber lixo? Voltaram atrás ou estão reconhecendo que a situação ali é crítica?”, disparou o parlamentar, que foi além e fez a seguinte comparação: “Se os problemas não existissem não teriam decretado estado de emergência”.

Jajá afirma que continua atento às questões relacionadas ao equipamento e revela que oficializou um pedido de informação para ter acesso a cópias das licenças fornecidas pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) à Prefeitura de Caruaru. O objetivo é confirmar que foram fornecidas as devidas autorizações para que o município tenha, por exemplo, desmatado parte do terreno que está sendo desapropriado para ampliação do aterro – em uma das visitas do parlamentar foram feitos registros de árvores que precisaram ser derrubadas para o início dos trabalhos no terreno; e ainda das que tratam da utilização da área total do aterro e as devidas atualizações necessárias. O pedido foi oficializado há uma semana e será reforçado, com novas solicitações, até o fim desta.

O parlamentar pleiteia saber também detalhes sobre a compra do terreno para a aludida expansão do aterro. Está solicitando cópias da documentação que comprovam a transação, a quantia investida e ainda a origem dos recursos. “É meu papel, enquanto vereador, esclarecer todas as minhas indagações sobre o assunto para que não restem dúvidas”, pontua o parlamentar.

Diogenes Barbosa/AI vereador Jajá

registrado em: