Comissão de licitações se reúne para definir o menor preço das locações dos veículos.

por Thayná Leite - Estagiária de Jornalismo (com supervisão de Catiane Damas) — publicado 04/04/2019 18h55, última modificação 05/04/2019 15h24
Pregão para locação de veículos que ficarão a disposição da Câmara aconteceu nesta quinta, 04 na sala de Comissões da casa

Devido a importância na utilização de automóveis na casa Legislativa de Caruaru, a cada dois anos é realizada a reunião de licitações de carros para renovar a contratação de novas locações de veículos para o uso das atividades parlamentares. Hoje a câmara conta com três veículos: um para o uso da presidência e do administrativo e o outro para a mesa diretora. No entanto, há a possiblidade da locação de mais um carro.

Como funciona o processo de Licitações de carros?

As licitações são regidas pela lei federal 866/1993 e existem várias modalidades. O método usado na licitação desta quinta tem por nome “pregão”. É um termo técnico para denominar uma espécie de leilão, só que de forma reversa do qual estamos acostumados a ver. Neste caso, as empresas interessadas apresentam propostas escritas que vão ser comparadas com o levantamento dos preços de mercado feito pela comissão de licitação. Estando dentro desse preço, as propostas são abertas para iniciar o pregão. É escolhida a empresa com o menor valor pra iniciar os lances e as empresas interessadas em alugar os veículos para a Câmara disputam quem disponibiliza o produto pelo valor inferior. Uma importante estratégia para diminuição dos gastos públicos.  O vencedor  oferece por dois anos os veículos, que é o tempo do mandato da presidência.

Valter costa, que é técnico legislativo e supervisor do controle interno da Câmara de Caruaru, é também o pregoeiro da reunião – Principal responsável pelo programa.

De acordo com ele, existem mais benefícios em alugar ao invés de comprar os automóveis pela economia do dinheiro público na manutenção e na durabilidade. “A vantagem do pregão é de poder negociar e em outras modalidades o valor é alto e você tem um investimento maior, porque cada empresa tem um custo diferenciado e a modalidade do pregão tem a vantagem de poder negociar e tentar baixar o preço e você consegue visualizar quem tá apresentado o melhor produto” afirmou o pregoeiro.

A empresa que apresentou o menor preço foi a Adams Herlem de Souza Eureli com uma proposta de R$ 1940,00 mensais, valor unitário dos 4 carros. Apesar disso, ainda não pode ser considerada a vencedora, visto que a comissão de licitações investigará a empresa para confirmar se ela está de acordo com processos legais, se está apta e se há histórico de negócios fraudulentos por parte da empresa. Após o processo de averiguação, o contrato é realizado e assinado pelo presidente da Câmara.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.