Disque Denúncia ganha espaço em Audiência Pública na Câmara de Caruaru

por Thayná Leite - Estagiária de Jornalismo (com supervisão de Catiane Damas) — publicado 20/02/2019 18h05, última modificação 25/03/2019 12h34
O objetivo do propositor, Rozael do Divinópolis, foi fomentar o debate sobre a Segurança Pública, mostrando a importância do projeto para a resolução de crimes no município.

Em um país onde a criminalidade cresce a cada dia e intimida os cidadãos, estar mais próximo da resolução de crimes é a tranquilidade que todos gostam de ter. Motivado pela preocupação com a segurança pública em Caruaru, o vereador Rozael do Divinópolis (PRTB) propôs audiência pública para debater a importância do apoio financeiro ao Disque Denúncia Agreste, por parte do governo estadual e municipal, além de parcerias com empresas e entidades ligadas ao comércio. O debate acerca do tema aconteceu nesta quarta-feira (20), no plenário da Casa Jornalista José Carlos Florêncio, e reuniu autoridades e representantes de entidades interessadas em dar suporte à entidade que tanto contribui para a resolução de crimes na região agreste de Pernambuco. 

Na ocasião, estiveram presentes as secretárias municipais de Ordem Pública - Karla Vieira, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos - Perpétua Dantas, e Políticas Para Mulheres - Juliana Gouveia. E ainda, o representante do 4º Batalhão de Polícia Militar, Major Washington, o presidente da OAB Seccional Caruaru, o advogado Fernando Júnior, a coordenadora do Disque Denúncia Agreste - a advogada Janeilda Rodrigues, e dos secretários executivos de Governo e de Comunicação - Lino Portela e Hélio Júnior. A audiência foi agraciada pelas presenças de advogados representantes dos deputados estaduais Erick Lessa, José Queiroz e Tony Gel, que na oportunidade se mostraram solidários à causa e asseguraram apoio ao Disque Denúncia, além da vice-presidente da ACIC, Ivânia Porto, e do presidente da Associação Caruaruense de Trabalhadores Autônomos, Eduardo Dantas.      

Em seu discurso, o vereador Rozael do Divinópolis reconheceu o trabalho desenvolvido pelo Disque Denúncia e alegou que junto aos demais parlamentares da Casa pretende batalhar pela bandeira do município de Caruaru. “Vamos defender com unhas e dentes para que esse órgão possa ser mantido, para tirar bandido das ruas, tirar as drogas das ruas e não vamos deixar que esse órgão seja fechado em Caruaru", pontuou.  

A Secretária de Ordem Pública Karla Vieira declarou que a prefeitura vem contribuindo com o Disque Denúncia. No entanto, a titular da pasta admite ter ciência de que o valor repassado não é suficiente para manter o funcionamento integral do órgão e que já estão em busca de trabalhar novas alternativas para sanar a situação. "O valor repassado pela prefeitura hoje é o que garante o funcionamento do Disque Denúncia, mantendo o pagamento do salário da equipe restrita que está trabalhando no órgão. Podemos avançar muito mais e a prefeitura não vai se abster dessa discussão. Reitero que nosso compromisso não é somente social, é moral com a questão do Disque Denúncia e a prevenção da violência em nosso município", garantiu Karla.

A Coordenadora do Disque Denúncia em Caruaru, Janeilda Rodrigues apresentou dados sobre o trabalho realizado pela entidade e reforçou a importância do mesmo como ferramenta para combater o crime em Caruaru. "Atualmente temos uma receita pequena para uma despesa alta. Mesmo tento o aporte financeiro por parte da prefeitura de Caruaru, que é o que está possibilitando o funcionamento com o minimamente possível, mas que é insuficiente. Precisamos mobilizar a população e os órgãos públicos para que entendam que o Disque é uma ferramenta da população como um todo", explica a coordenadora. 

O instrumento vem aproximando a sociedade civil da Polícia e, ainda, ajuda os órgãos competentes a resolverem diversos crimes em Caruaru e região Agreste. O representante do 4º Batalhão de Polícia Militar, o Major Washington usou a tribuna para reiterar que os militares estarão em parceria com o Disque Denúncia e vão atuar de forma intensiva. “O nosso objetivo é a prevenção, prevenir para que o crime não ocorra”, enfatizou o Major.

 

Panorama da violência

Reportagem publicada pela Folha de São Paulo, em 2017, aponta que Caruaru registrou 64 assassinatos por grupo de 100 mil habitantes no ano da publicação. Em comparação com São Paulo, estado mais populoso do país, o registro foi de oito assassinatos por grupo de 100 mil, a menor taxa dentre as 27 unidades da federação. Isso faz de Capital do Agreste uma das cidades mais violentas do Brasil.

Dentro da realidade de Caruaru, destacamos o bairro Santa Rosa com o que concentra o maior número de registros de homicídios. Entre 2013 e 2015, houve um crescimento de 150% nos casos, segundo os registros da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE). Em 2013 e 2014, o índice era liderado pelo bairro do Salgado.


Elldipazy
Elldipazy disse:
19/07/2019 06h00
Best Prices For Cialis 20mg <a href=http://cheapcial40mg.com>cialis</a> cheapest accutane 40 mg
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.