Jajá comemora melhorias feitas no aterro sanitário após denúncias

por Victor Vargas — publicado 06/11/2013 23h00, última modificação 08/11/2018 13h42
Exatamente uma semana após visitar o aterro sanitário de Caruaru, o vereador Jajá (PPS) voltou...

Exatamente uma semana após visitar o aterro sanitário de Caruaru, o vereador Jajá (PPS) voltou ao local na manhã desta quinta-feira (7), acompanhando a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Caruaru, que esteve no local para verificar os problemas denunciados pelo parlamentar na semana passada. A visita durou pouco mais de uma hora e reuniu o secretário de Gestão e Serviços Públicos, André Alexei, o diretor de Limpeza Urbana, Maurício Silva, o presidente da Empresa de Planejamento e Urbanização (URB), Aldo Arruda, além de gestores ligados ao gerenciamento de resíduos sólidos no município, e outros cinco parlamentares.

 Jajá saiu do aterro sanitário satisfeito com as intervenções feitas no local. “Em uma semana, conseguiram retirar o lixo que estava invadindo um terreno particular que fica ao lado do aterro. Também conseguiram retirar o lixo que estava espalhado e cobrir o material. Estou satisfeito com as mudanças feitas após as nossas denúncias”, destaca. 

No caso do terreno mencionado por Jajá, imagens (fotografias e vídeos), feitas na semana passada e reproduzidas pela imprensa local, mostravam um amontoado de lixo que estava sendo acumulado bem ao lado da cerca que divide o terreno do aterro sanitário. Muitos materiais estavam passando para o lado da propriedade. A situação estava viabilizando, inclusive, a atuação de catadores que recolhiam o material no aterro e levavam para o terreno, onde escolhiam o que iriam levar e descartavam o restante ali mesmo. Até lixo hospitalar havia sido abandonado na propriedade particular. 

Hoje, todo o material havia sido retirado do local e devidamente aterrado. No momento em que a visita estava sendo realizada, as máquinas e funcionários da prefeitura ainda faziam a limpeza da área e a reconstrução da cerca particular, que precisou ser arrancada para que os materiais fossem retirados pelas máquinas. Jajá aproveitou a presença dos demais parlamentares e dos gestores do equipamento para questionar a presença de catadores, a autorização para retirada de terra do terreno ao lado, que está em processo de desapropriação, e ainda sobre o dever do município de também impedir a entrada de animais no local.

 A maioria dos esclarecimentos foram dados pelo engenheiro Geraldo Miranda, que presta consultoria nas áreas sanitária e ambiental para a Prefeitura de Caruaru. Ele, que já atuou na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) – órgão responsável por conceder a licença de funcionamento para este tipo de equipamento – defendeu a estrutura do equipamento, apontando ser ”um dos melhores do País”. 

Ao responder um questionamento do parlamentar sobre a possibilidade de danos ao meio ambiente, através do despejo de chorume diretamente no solo, Geraldo Miranda garantiu que atualmente todos os resíduos são coletados e tratados. “O solo desta região é praticamente impermeável e todo o chorume é coletado”, argumentou.

 Na ocasião, o presidente da URB, Aldo Arruda, garantiu que já foi providenciado um Estudo de Impacto Ambiental (EIA) para utilização da área que está sendo adquirida pela prefeitura para expansão do aterro. Isso deve aumentar a vida útil do equipamento. O secretário mencionou, inclusive, que está sendo estudada a viabilidade de uma Parceria Público-Privada (PPP), que deve garantir um destino correto para os resíduos sólidos nos próximos anos.

Diogenes Barbosa/AI vereador Jajá

registrado em: