Oposição alinha discurso e cobra respostas sobre mortes na Casa de Saúde

por Victor Vargas — publicado 04/10/2013 00h00, última modificação 08/11/2018 13h41
O Hospital Municipal – Casa de Saúde Bom Jesus voltou a ser alvo de críticas durante a reunião...

O Hospital Municipal – Casa de Saúde Bom Jesus voltou a ser alvo de críticas durante a reunião desta quinta-feira (3), na Câmara Municipal de Caruaru. Os vereadores da oposição conseguiram alinhar o discurso e voltaram a questionar a estrutura da unidade para receber gestantes e para realizar partos.

Louro do Juá (DEM) utilizou praticamente todo o discurso para registrar a irritação dele com os novos incidentes registrados já esta semana. “Esta situação é uma falta de respeito com o povo de Caruaru. Quando morre uma criança, toda uma família está sendo afetada”, disse ele ao solicitar uma visita da Comissão Permanente de Saúde da Câmara à unidade de saúde.

Jajá (PPS) acabou lembrando que as mortes de bebês no hospital acontecem já há algum tempo, e que agora estão se tornando mais frequentes. “A secretária de saúde precisa ser mais sensível com esses acontecimentos. Como o vereador Louro do Juá disse, são crianças que estão morrendo. São vidas que estão sendo perdidas”, destacou.

O vereador Neto (PMN) foi ainda mais enfático e destacou uma frase que ouviu de um gestor da Secretaria de Saúde sobre os incidentes. “Ele disse, na (emissora de) rádio, que achava o número de mortes pequeno diante da quantidade de partos que são realizados lá. Isso é um absurdo”, criticou.

Ainda durante os discursos, o vereador Ranilson Enfermeiro (PTB) informou que havia acabado de conversar, por telefone, com o presidente da Comissão de Saúde, Demóstenes Veras (PSD), e que uma data para a visita dos vereadores será definida nos próximos dias. 

Diogenes Barbosa/AI vereador Jajá

registrado em: