Projetos destaques da 15ª reunião ordinária de 2019:

por Núcleo de Comunicação Social — publicado 29/03/2019 07h00, última modificação 28/03/2019 23h44
Proibição de fornecimento de canudos plásticos e primeiros socorros em shopping em Caruaru são projetos aprovados em primeira discussão hoje

Grandes centros comerciais de Caruaru poderão ser obrigados a prestar primeiros socorros dentro de suas dependências

Projeto de Lei 7768/2018 de autoria do vereador e presidente da Câmara, Lula Tôrres, pretende instituir que grandes empreendimentos, como shoppings e centros comerciais, possam oferecer serviços de primeiros socorros, e de forma gratuita, caso surja alguma emergência médica dentro dessas dependências, seja emergência decorrente de acidente ou mal súbito, visto que essas hipóteses não são raras de acontecer em cidades do porte de Caruaru.

A intenção do parlamentar é que esse documento possa garantir a segurança e proteção das pessoas que diariamente frequentam esses empreendimentos comerciais, bem como as que ali trabalham, posto que um atendimento ambulatorial mínimo emergencial, pode ser a diferença entre a vida e a morte nesses casos.

O projeto recebeu voto favorável de todos os vereadores presentes na reunião. O texto agora vai para uma segunda discussão em plenário para que possa cumprir com todas as etapas e assim seguir para a assinatura do Executivo, no prazo legalmente estipulado.

 

Caruaru deve ter lei que coíba o uso de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da cidade

De olho nos efeitos nocivos do descarte de materiais plásticos e dos inúmeros acidentes registrados com os canudos confeccionados com esse material - ocasionando a morte ou mutilação de seres marinhos e também terrestres em nosso meio, o vereador Marcelo Gomes redigiu o projeto de lei 7788/2018, que visa proibir o fornecimento e uso desse tipo de descartável em bares, hotéis, restaurantes, casas noturnas e outros estabelecimentos afins, na cidade de Caruaru.

O projeto foi aprovado em unanimidade pelo plenário da casa, nesta quinta (28), em primeira discussão. Mas deve voltar para apreciação dos parlamentares na próxima terça (02), quando receberá votação final do pleito.

Como alternativa, o texto indica que no lugar dos canudinhos de plástico seja ofertado ao cliente, canudos em papéis recicláveis, material comestível ou biodegradável, como já acontece em outros municípios do pais.

De acordo com justificativa do projeto, além de serem nocivos ao meio ambiente, os canudos plásticos contêm Bisfenol A (BPA), um produto químico empregado que imita a atividade de hormônios, como o estrógeno no corpo, o que pode levar a distúrbios reprodutivos, câncer de mama e de próstata, diabetes, doenças cardíacas e outros comprometimentos de saúde.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.